Conheça a tendência do Plantscaping

O ser humano é, sem dúvidas, instintivamente atraído pela beleza das plantas. Mas, às vezes, ele precisa de certa ajudinha para entender melhor como inseri-las nos interiores. O Plantscaping é um tipo de estratégia que especialistas como arquitetos paisagistas usam para acrescentar o verde em suas propostas. É uma combinação de arte, design, psicologia ambiental e técnicas de cultivo para personalizar espaços internos de edifícios. É um jeito criativo de imitar o ambiente natural e emitir as sensações mais agradáveis, mesmo que em locais totalmente estéreis, quanto os escritórios.

Para que um projetista possa desempenhar o papel de plantscaper ele deve, primeiramente, exercitar seu o olhar artístico. Também deve procurar obter mais conhecimento sobre plantas. Ele até pode começar o seu estudo com design de interiores e design industrial. Depois, precisa fazer cursos de menor carga horária em horticultura e botânica. No fim, ele deve ser capaz de avaliar o local de instalação das espécies – analisando questões como ângulos, cores, pontos focais e mais; além do nível de luz existente nos ambientes.

São funções do plantscaper: realizar propostas de paisagismo; fazer o acompanhamento da inserção das plantas nos interiores; o acompanhamento da rega, poda, fertilização, controle de pragas e doenças, e outros cuidados semanais; e a aquisição de novas espécies, além de sua instalação e manutenção.

Fazer o Plantscaping envolve muito mais do que simplesmente escolher plantas em uma floricultura. Trata-se de saber complementar e destacar um projeto arquitetônico, aprimorando seu design espacial através da inserção de espécies naturais. Trata-se de unir a natureza aos interiores com o propósito de embelezar os lugares, mas também de fornecer a melhor qualidade de vida e inspirar seus usuários.

O profissional plantscaper pode cuidar de ambientes de recreação, comércio, aprendizagem, reflexão, cura, e outros. Mas, sua atenção será mais voltada às áreas de trabalho. O objetivo não é transformar edifícios de escritórios em mini selvas. Basta só uma única planta, bem colocada dentro do espaço, para que todos os elementos construtivos ao redor se suavizarem. Dependendo da sua estrutura e forma, diferentes fenômenos visuais podem ser gerados. Esta é uma habilidade que exige do arquiteto treinamento contínuo.

Fonte:

Compartilhe a publicação

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter
Share on email

Postagem relacionadas